De malas prontas: Visconde de Mauá (RJ) – Parte 1/3

Oi pessoal,

Hoje vou começar uma série de três posts sobre Visconde de Mauá (RJ), com dicas de hospedagem, passeios e gastronomia, nessa ordem. Pedro e eu optamos por relaxar no Carnaval de 2013 em um lugar calmo e bem próximo da natureza.

Rio Preto, Visconde de Mauá - divisa natural entre RJ e MG

Rio Preto, Visconde de Mauá – divisa natural entre RJ e MG

Restava um pouco de dúvidas sobre a calmaria de Mauá em pleno Carnaval, já que já estivemos lá há uns 5 anos nesse mesmo período e achamos tudo bem cheio. O primeiro passo foi escolher dentre as três vilas Visconde de Mauá, Maringá e Maromba, a que nos proporcionasse mais sossego e liberdade para caminhar. Depender do carro em Mauá, na única estrada de terra que conecta as três vilas, não é recomendável. É evidente que para um passeio a cachoeiras distantes e um jantar num restaurante mais afastado, não escapamos dele. Mas a ideia é evitar. A boa notícia é que, assim como agora é fácil chegar à Mauá porque a estrada foi toda asfaltada, nesse ano, o asfalto seguirá até a Vila de Maringá. Ainda assim, a conexão entre as vilas é por meio de uma mão única, então em altas temporadas pode haver congestionamento e dificuldades para estacionar.

Nossa opção de hospedagem foi em Maringá, que é conhecida pela boa gastronomia e pela atividade noturna, ao contrário de Maromba, que por concentrar as cachoeiras mais famosas, é mais movimentada à luz do dia. Para garantir a tranquilidade optamos por uma pousada com infraestrutura bacana, de maneira que, se não quiséssemos sair dali, não faltariam opções de lazer. Foi então que reservamos a Pousada Warabi, por indicação de amigos. A localização é perfeita, porque ela é afastada do centro de Maringá, o suficiente para ser mais reservada e também para chegar até lá caminhando por cerca de vinte minutos. Para a nossa surpresa, achamos a Vila de Maringá bem sossegada. À noite, quando saíamos para jantar, mal cruzávamos com pessoas no caminho entre a nossa pousada e o centro. A região de Mauá, de forma geral, estava bem tranquila.

Entrada da Pousada Warabi

Entrada da Pousada Warabi

Piscina da Pousada Warabi

Piscina na área comum da pousada

A Warabi é uma pousada japonesa, com decoração temática, administrada pelo casal Sérgio e Edna. A pousada conta com um restaurante japonês e a cozinha funciona sob comando da própria Edna, de origem japonesa. Experimentamos e super aprovamos o japinha em um jantar e em alguns lanches que fizemos.

Combinado de sashimi no jantar

Combinado de sashimi no jantar

Tamaki de atum

Lanche da tarde com tamaki de atum

Hot filadélfia no lanche da tarde

Hot filadélfia no lanche da tarde

A diária da pousada inclui café da manhã colonial ou japonês. Nós optamos sempre pelo colonial, delicioso. Passávamos quase uma hora saboreando a seleção de pratos e bebidas frescas, que variava a cada dia, e levava muito tempo até sentirmos fome novamente.

Restaurante da pousada com áreas interna e externa

Restaurante da pousada com áreas interna e externa

Frutas do dia no Café Colonial

Frutas do dia no Café Colonial

Wrap de muçarela, tomate e orégano

Wrap de muçarela, peito de peru, tomate e orégano

Cestinha de pães do dia, acompanhada de frios, manteiga e geleia.

Cestinha de pães do dia, acompanhada de frios, manteiga e geleia

Tomate recheado. Fantástico!

Tomate recheado. Fantástico!

Bolinho de laranja

Bolinho de laranja

Café no bule

Café no bule

Dentre os sete chalés disponíveis, optamos pelo Take Spa, um dos mais reservados e mais próximos do Rio Preto. Esse rio é a divisa natural entre os estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. De dentro da pousada se escuta o barulho do rio e é possível relaxar e mergulhar, usando as pedras como apoio. O sol marca presença constante por ali, preparando o corpo para a água super gelada. Em quase todos os dias da nossa viagem, o rio estava muito convidativo. Como o acesso que permitia entrar no rio é bem em frente ao chalé Take Spa, diria que esse é mais um privilégio que pudemos desfrutar, além do ofurô e da sauna privativa. Ao longo da noite, mesmo no auge do verão, a temperatura cai consideravelmente, a ponto de usar casaco. Por esse motivo, a lareira foi usada todos os dias para esquentar o sono.

Chalé Take Spa

Chalé Take Spa

Quarto do chalé com lareira e vista para o Rio Preto

Quarto do chalé com lareira e vista para o Rio Preto

Área da sauna e ofurô

Área da sauna e ofurô

Curtindo o sol e a água fresca no Rio Preto

Curtindo o sol e a água fresca no Rio Preto

Mergulho no Rio Preto

Mergulho no Rio Preto

Pousada Warabi

Vila de Maringá – Visconde de Mauá (RJ)

Tel: (24) 3387-1143 / (24) 9257-5045

e-mail: warabi@bol.com.br

Paula

Deixe uma resposta

  1. Pingback: De malas prontas: Visconde de Mauá (RJ) - Parte 3/3