De bike pelo Central Park

Oi pessoal,

Depois do último post com diversas dicas sobre NYC, selecionei alguns itens do meu roteiro para dividir aqui com vocês. Hoje vou falar sobre o passeio de bicicleta pelo Central Park. Apesar de ser um programa bem conhecido, identifiquei vários cuidados que podem transformá-lo em um dos momentos mais prazerosos da viagem.

Minha bike e uma Kawazan Cherry no meio do Bethesda Walk

Minha bike alugada e uma Kawazan Cherry no meio do Bethesda Walk

A começar pelo clima, qualquer roteiro de viagem deve ser flexível e coordenado com a previsão do tempo. O nosso era editado conforme os acessos ao aplicativo do WindGuru no celular. E reservamos um dia de céu aberto para o Central Park. A melhor época do ano para fazer esse passeio é nas estações mais amenas (primavera e outono). Assim, ninguém congela com o vento cortante do inverno nova-iorquino nem assa no calor intenso do verão. Imagina pedalar por horas com roupa normal, não sentir nenhum calorzinho e conectar o passeio com um restaurante, um museu ou um musical? Muito agradável e simples assim. 😉

4J7A0638 Blog

Outro detalhe fundamental é ter o mapa do parque em mãos, ou melhor ainda, um celular com internet para consultar o mapa virtual. Falando em internet, nós compramos um chip na T-Mobile que fez a diferença na viagem. O custo é de uma taxa fixa de US$ 10,00 mais US$ 3,00 por cada dia. Nós tivemos internet 4G, ligações locais e torpedos ilimitados, durante 8 dias, por apenas US$ 34,00. Assim, tivemos acesso a diversos aplicativos que nos auxiliaram muito ao longo da viagem, como o do metrô de NYC, mapas diversos e GPS.

Um aplicativo muito utilizado era o Map my Walk, que mapeava todo o nosso percurso. Assim sabíamos quantos quilômetros tínhamos caminhado em cada dia. Além disso, funciona como um excelente guia de roteiros porque cada mapa pode ser salvo. Nosso passeio de bike pelo Central Park gerou o seguinte mapa no aplicativo.

Nosso percurso de bike pelo Central Park

Nosso percurso de bike pelo Central Park

Nosso ponto de partida nesse percurso foi a estação de metrô 59 St, porque nesse dia fomos à Apple Store e à loja de brinquedos Fao Schwarz, ambas na 5th Ave (parte inferior do mapa). Depois caminhamos até a Avenue of the Americas, onde na 2ª quadra do Central Park, fica uma loja de bicicleta. Alugamos as nossas pelo período de 5 horas ao preço de US$ 30 por cada bike. É necessário deixar um documento de identidade com foto e o pagamento é feito na volta, de preferência em dinheiro, porque eles cobram uma taxa se pagar com cartão.

É interessante pesquisar antes quais os locais do parque a serem visitados, porque ele é gigante. Como estávamos de bicicleta, deu para ver tudo o que queríamos, mas foi importante mapear porque só é permitido pedalar nas ciclovias. E o mais importante: a ciclovia tem uma via de mão única! Se deixar passar algum ponto de parada, tem voltar empurrando a bike, se reparar a tempo. Ou então, será necessário dar mais uma volta no parque, o que é inviável. Para conhecer as atrações principais do Central Park, tem que sair das ciclovias e empurrar a bike mesmo. Nós fomos nas seguintes: Indo pela direita do parque => Conservatory Water, Alice In Wonderland Statue, Loeb Boathouse, Bethesda Fountain, Brow Bridge, The Lake e Wagner Cove e Jacqueline Onassis Reservoir. Voltando pela esquerda do parque => The Pool, Belvedere Castle e Strawberry Fields.

Conservatory Water

Conservatory Water

The Loeb Central Park Boathouse

The Loeb Central Park Boathouse ao fundo

O Loeb Boathouse foi o nosso local escolhido para almoçar. Optamos por uma refeição na varanda, onde o sol estava convidativo. O salão interno com vista para o lago e para os casais em gôndolas e canoas é uma opção super romântica. Presenciamos até um pedido de casamento rolando em um dos barquinhos quando estávamos resolvendo onde sentaríamos para comer.

Voltando aos outros pontos de parada…

Bethesda Fountain

Bethesda Fountain

Brow Bridge

Brow Bridge

Brow Bridge

Brow Bridge

The Lake

The Lake

No caminho de volta, na ponta esquerda superior do mapa.

Ponte no The Pool, no caminho de volta (à esquerda do mapa).

Jacqueline Onassis Reservoir

Jacqueline Onassis Reservoir

Imagine, no Strawberry Fields.

Imagine, no Strawberry Fields.

No caminho

No caminho

No caminho

No caminho

Depois de passar um tempinho no meio dessas árvores lindas, florescendo na primavera, devolvemos as nossas bikes na loja e fomos ao Museu de História Natural.

Espero que tenham gostado das dicas. Esse passeio de bike é imperdível!

Beijos e até,

Paula

Deixe uma resposta

  1. Pingback: Melhores dicas de Nova Iorque

  2. Olá, Paula

    Você teve alguma dificuldade para estacionar as bicicletas. Por exemplo, para almoçar no Loeb Boathouse, tinha algum lugar seguro para deixar as bikes? Estava querendo navegar num desses barquinhos, mas não sei se terei onde guardar as bikes.

  3. Oi Marcio,
    Nós deixamos as bikes no próprio bicicletário do Loeb Boathhouse, mas estávamos sentados em uma mesa próxima com visão para elas. Tinham muitas bikes estacionadas por ali, então me pareceu bem seguro. Mas como você vai se ausentar por um tempo, talvez seja melhor alugar junto com a bike uma tranca kryptonite na loja. Boa viagem! Esse passeio pelo Central Park é maravilhoso. Abs, Paula.

  4. Oi Marcio,

    Nós deixamos as bikes no próprio bicicletário do Loeb Boathhouse, mas estávamos sentados em uma mesa próxima com visão para elas. Tinham muitas bikes estacionadas por ali, então me pareceu bem seguro. Mas como você vai se ausentar por um tempo, talvez seja melhor alugar junto com a bike uma tranca kryptonite na loja. Boa viagem! Esse passeio pelo Central Park é maravilhoso. Abs, Paula.