Gastronomia: Maria Torta

Quando penso na minha infância, muitas coisas vêm a minha cabeça: bala de caramelo, bolo da avó, pique-esconde, aniversários preparados com muito carinho pelos meus pais e regado de salgadinhos da Maria Torta.

O que é a Maria Torta?

É uma fábrica de gostosuras que existe desde 1983 em Teresópolis. Começou pequenina, lembro da sua lojinha numa Galeria da cidade, mas as suas delícias atraiam tanta gente que a expansão se tornou uma necessidade inevitável.

A família “Claussen” cuida muito bem dessa preciosidade (para mim deveria ser declarada patrimônio da cidade), estão sempre presentes para nos receber nessa Cafeteria que mais parece a extensão da nossa casa.

É muito raro eu ir à cidade e não dar uma passadinha por lá. Seus bolos, doces, salgados e torradas me trazem um saudosismo e uma felicidade… É viciante!

Pela manhã ir à Maria Torta e tomar um delicioso café da manhã com direito a torrada Petrópolis coberta com queijo minas derretido (hum, amo!), suco de laranja, café, bolos e croissants, é certeza de bom humor pelo resto do dia…

Mesa de buffet de café da manhã, para quem não quiser ir no a la carte

Torrada Petrópolis com queijo minas

Torrada Petrópolis com parmesão

Torrada Petrópolis com parmesão e ovo

Se não conseguir ir pela manhã, termine o dia comendo mil folhas de chocolate, torta de limão (é imbatível!), coxinha de frango com catupiry (não como frango, mas é um dos carros-chefes da casa), casadinho e tomando os cafés gelados (AMO o Moka-Shake). É pura felicidade!

Quando forem a Teresópolis, não deixem de fazer uma visita à Maria Torta! Provavelmente nos esbarraremos por lá… rsrsrs

Beijos,

 Otávia

Related posts:

Drinks: Vila St. Gallen

Olá pessoal! Como estão?

Em Julho o frio finalmente resolveu aparecer aqui no RJ e eu, como boa teresopolitana (região serrana do RJ), adoro!

Por falar em Teresópolis, os meus amigos Maysa e Lucas passaram um fim de semana comigo na minha terrinha e os levei a três lugares que eu AMO: a Vila St. Gallen, a cafeteria Maria Torta e o restaurante Cremerie Genève. Vou passar essas três dicas I-M-P-E-R-D-Í-V-E-I-S para vocês. Nesse primeiro post vou falar sobre um restaurante/cervejaria que está “bombando” na cidade, a Vila St. Gallen.

Sankt Gallen

Trata-se de um complexo gastronômico com uma arquitetura toda inspirada em cidades européias, onde são produzidas, além de quitutes deliciosos, as badaladas cervejas Therezópolis (Gold, Ebenholz e Rubine) e a cerveja de trigo St. Gallen, além dos chopps Therezópolis Gold e St. Gallen (Weissbier e Stout). Ou seja, é um verdadeiro templo para os apreciadores de “breja” (como diz a minha amiga Maysa) e da boa gastronomia. O pessoal pediu a “Degustação na Ripa” com 4 tipos diferentes de chopp de 150ml para conhecer todos os sabores, e depois emendaram com vários Therezópolis Gold. Muitos elogios rolando!

Degustação na Ripa

Cerveja de mel “Honey Dew”

Em determinados horários, pode-se visitar uma das áreas internas onde são produzidas as cervejas. Nessa visita estão inclusos um tour pela Vila com explicações sobre o processo de produção, os ingredientes e a história da cerveja (MUITO interessante), com direito a um vale para degustar dois tipos de chopps artesanais produzidos pela Sankt Gallen, além de um copo lindo da Therezópolis Gold. A visita dura meia hora, custa apenas R$ 20,00 e éfeita para grupos de 10 pessoas. Não se esqueça de reservar com antecedência!

Sala de produção das cervejas

Quadro com as cervejas produzidas no local

A parte gastronômica também não fica para trás. Há dois restaurantes principais: o Bistrô 1912, que ainda não foi inaugurado, cuja especialidade será comida francesa (pratos da culinária francesa, fondues e raclettes) e o Bierfest, já funcionando a todo vapor, cujo cardápio foi elaborado com base na gastronomia da Baviera, com toques das cozinhas holandesa e belga.

Todos elogiam muito a parte da gastronomia, sendo o carro-chefe os diversos tipos de linguiças e o croquete. A Maysa adorou o croquete de carne e a “Linguiça semi-defumada recheada com queijo provolone, servida na chapa de ferro quente com pão de cevada maltada”. Já eu, apesar de só comer carne de peixe e frutos do mar, não faltaram boas opções para mim no cardápio. Adorei a “Tábua de queijos Mercadinho Genève”, a batata frita com queijo fundido e os doces que são maravilhosos (peçam a mini torta alemã que é de comer rezando). No almoço também vale muito a pena a visita, pois os pratos servidos são deliciosos. Destaque para a “Truta Serra Carioca” e para o “Oktober-Ente”, tradicional marreco (tipo de pato) alemão cozido em baixa temperatura.

Croquete de carne

Tábua de queijos Mercadinho Genève

Não poderia deixar de ressaltar a decoração deste lugar. Tudo é MUITO lindo: a capelinha, as lojinhas, os jardins… Enfim, como disse meu pai na primeira vez que viu a Vila: “Meu Deus, parece um sonho”. E parece mesmo. Os vitrais, os quadros, os objetos de decoração são cheios de significados que nos reportam à história da cerveja. No tour, que falei acima, o guia explica super bem cada detalhe.

Decoração da parte interna

Decoração da parte externa

Ah, não deixem de fazer uma reserva prévia, ainda mais se quiserem ficar na parte de dentro do restaurante (o que é bem aconselhável na época de frio na serra), pois a Villa está ficando LOTADA.

Tenho certeza que vão AMAR a Villa St. Gallen! É um sonho! Ah, se alguém já conhece, deixem seus comentários. Vamos adorar!

Site oficial: http://www.vilastgallen.com.br/

Beijos,

 Otávia

Related posts: