Postagens Etiquetadas ‘São Paulo’

Gastronomia: O sensacional pastrami do Z Deli Sanduíches

Olá pessoal!

Hoje é dia de compartilhar mais uma excelente experiência gastronômica que tive em São Paulo: Z Deli Sanduíches, a casa de Julio Raw.

Depois de ver inúmeras fotos no Instagram e receber indicação de várias pessoas, tive que incluir o Z Deli em meu roteiro gastronômico do final de semana que passei em São Paulo. Ainda bem! O lugar é bem pequeno mesmo e apertado, uns 15 lugares apenas, por isso chegamos cedo, por volta de 12h30min.

Comecei com uma boa limonada suíça enquanto admirava o cardápio.

Z Deli 01

Primeira pedida “Fat 12 – Batatas cortadas com casca. Temperadas com sal da casa. Opção: com sal e alecrim”. Muito boas, porém poderiam ser mais crocantes. A maionese de acompanhamento estava espetacular.

Z Deli 02

Para começar os trabalhos pedimos um “Minetta – Burger, queijo, compota de cebola” para cada um, inspirado no Black Label Burger do Minetta Tavern, em Nova Iorque, onde comi o melhor hambúrguer da minha vida.  Tendo isso em mente, achei belíssimo o hambúrguer do Z Deli, um dos melhores que já comi no Brasil. Hambúrguer alto e rosado no meio, ao ponto como deve ser, com um ótimo pão bem macio e com o exterior sequinho e crocante.

Z Deli 03

Z Deli 04

Partimos para o “Smoked Meat (Pastrami) – No pão de centeio. Peito de boi curado e defumado e mostarda da casa”. Meu favorito absoluto do almoço! Que pastrami é esse???!!! Coisa absurda! Fiquei desejando voltar para a capital paulista só para poder repetir esta belezinha. A foto definitivamente não faz jus ao sabor. Incrível!

Z Deli 05

Para finalizar, uma fatia monstra da belíssima “Cheese Cake 16 – Torta de queijo. Calda de frutas vermelhas e morango azedo”. Coisa linda de se ver e uma das melhores cheesecakes que já comi!

Z Deli 06

Também há muitos outros itens interessantes no cardápio, que ficarão para uma próxima visita, como o “Tartar de cordeiro – Lombo de cordeiro picado e temperado cru”. Acompanha picles de pepino, batatas “FAT” e torrada”, as “Pastrami N’ Fries – Batatas cortadas com a casca, pastrami, queijo da casa, creme azedo e cebolinha” e o “Egg N’ Mushroom Hole – Torrada tostada com um ovo, cogumelos, grana padano, rúcula e creme azedo”.

Gastamos aproximadamente R$ 140 em duas pessoas, mas comemos absurdamente muito!

Z Deli Sanduíches

Rua Haddock Lobo, 1386 – Cerqueira César

Telefone: (11) 3083 0021

Maysa

Perfil_Maysa

Related posts:

Gastronomia: A cozinha fantástica do Maní (SP)

Olá pessoal,

Hoje é dia de compartilhar com vocês uma das melhores experiências gastronômicas da minha vida: no restaurante Maní, em São Paulo.

O restaurante de Helena Rizzo e Daniel Redondo nasceu em 2006 e leva o nome da deusa indígena da mandioca. Em 2013 passou a integrar a lista dos 50 melhores restaurantes do mundo elaborado pela revista britânica Restaurant Magazine.

Tivemos a bela surpresa de jantar no Manioca, o espaço de eventos do Maní, pois este estava sendo reformado. Fiquei absolutamente encantada pelo amplo ambiente! A luz natural, os elementos rústicos e muito branco… Definitivamente o espaço mais bonito no qual entrei em toda a minha vida. Perfeito para um mini wedding!

Maní 01

Resolvemos meio em cima da hora ir ao Maní, então estávamos sem reserva, mas chegamos logo antes da casa abrir e fomos os primeiros da lista de espera. Esperamos aproximadamente 40 minutos, mas a espera é uma delícia pois há sofás e bancos e você pode pedir bebidas e belisquetes. Decidimos apenas bebericar para aproveitar ao máximo os belíssimos pratos que nos aguardavam. Lucas ficou encantando pela caipirinha Maní “manga, maracujá, abacaxi e carambola”, surtou e tomou três durante a refeição. Eu tomei um suco mesmo, que estava uma delícia!

Maní 02

No horário do almoço não há a opção de menu degustação, então fizemos nossa própria seleção. Começamos com o excelente couvert com giga lascas de polvilho, pão de milho fofinho, coalhada seca, queijo de cabra com pimenta rosa e manteiga com flor de sal. Essas lacas de polvilho são absurdamente viciantes!

Maní 03

De entrada pedimos a “Sopa fria de Jabuticabas com lagostim no vapor de cachaça e picles de couve flor e amburana”, que estava absolutamente refrescante e saborosa, e o “Ovo “Perfecto” cozido a 63 graus durante uma hora e meia / acompanha espuma de pupunha”. Maravilhoso! O ovo todo com uma única textura e muito saboroso! Adorei!

Maní 04

Maní 05

Para o prato principal pedimos o “Peixe do Dia a Baixa Temperatura no Tucupí com banana da terra e migalhas do Maní”, suave e delicioso, com diferentes texturas brincando na boca. E a estrela absoluta do almoço foi a “Bochecha de boi com purê de taioba e tutano”, um dos melhores pratos de toda minha existência. Incrível!!!!! A carne desmanchava com o garfo… E esse molho com a redução do próprio caldo da carne, demais!!! Combinação maravilhosa, sabores apuradíssimos!

Maní 06

Maní 07

Extasiados, partimos para as sobremesas. A primeira foi “O Ovo” – sorvete de gemada, espuma de coco e coquinhos crocantes. Uma bela apresentação, leve e saborosa. A outra foi o maravilhoso “Pudim de queijo da Serra da Canastra com doce de leite cru, sequilho de araruta e sorbet de goiaba”.  Belíssima e deliciosa! Me encantei pelo pudim, que era como um crème brûlée de queijo. Muito, muito bom!

Maní 08

Maní 09

Para finalizar um belo café com blend exclusivo da Isabela Raposeiras e um excelente mini brigadeiro amargo.

Maní 10

Gastamos aproximadamente R$ 450 em duas pessoas. Um almoço memorável, um lugar que de cara entrou na minha lista de favoritos de todos os tempos. Não vejo a hora de voltar ao Maní!

Maní

R. Joaquim Antunes, 210 – Jardim Paulistano

(11) 3085-4148 / (11) 3062-7458

Maysa

Perfil_Maysa

Related posts:

Gastronomia: Esquina Mocotó (SP)

Olá pessoal!

Hoje é dia de contar sobre minha experiência no restaurante Esquina Mocotó, em São Paulo.

O restaurante é despojado, bonito e confortável. Sem afetação, conta com um belo painel do artista plástico Speto na parede ao fundo do salão.

Rodrigo Oliveira mostra toda sua sensatez e humildade, trazendo uma renovada culinária nordestina, sem jamais ser descaracterizada. Trabalha com fornecedores especializados e ingredientes frescos…

Começamos com o “Couvert – pão artesanal, manteiga e azeite”, enviado como cortesia, uma gentileza raríssima hoje em dia. Pão leve e saboroso, de fermentação natural, na versão branca e integral. Para acompanhar, escolhi um excelente suco de morango!

Esquina Mocotó 01

Para petiscar, pedimos primeiramente o “Bolinho de carne-de-sol com creme de requeijão”. Muito gostoso!

Esquina Mocotó 03

Depois partimos para o “Dadinho de tapioca – não dava para não ter…”. Tapioca com queijo coalho, não tem como ser ruim… Viciante! O item também é servido no Mocotó, o já consagrado restaurante no endereço ao lado, aberto pelo seu pai, José Oliveira de Almeida, em 1974.

Esquina Mocotó 04

Não sou muito fã de miúdos, mas meus amigos pediram e decidi provar a “Panelinha de moela de galinha no molho de vinho com jurubeba e conserva de abóbora”. Considerando que não gosto de moela, digo que me joguei na farofinha com esse caldo maravilhoso!

Esquina Mocotó 05

Da sessão petiscos fiquei com muita vontade de provar a “Linguiça da casa com cebola roxa e farofa de milho crocante”. Anotação para uma próxima visita…

De entrada, pedimos a excelente “Salada de abóbora assada, rúcula, queijo de cabra e castanha caramelizada”. Muito, muito boa!

Esquina Mocotó 06

Também fiquei com muita vontade de provar o “Ragú de ossobuco, angu com queijo Cruzeiro e cogumelos”.

Para a próxima também vai ficar o “Porcoburguer – pão artesanal, burguer de copa recheado com porco confit, folhas de mostarda, catchup e maionese de pimenta cumaru”. Parece sensacional!

Para os principais, minha amiga pediu o “Nhoca – nhoque de mandioca com legumes, tucupi, cogumelos e queijo de cabra”. A textura do Nhoca não é sedosa, como a do nhoque de batata. É mais pesada, mas o prato estava muito leve e saboroso.

Esquina Mocotó 08

Eu pedi a “Carne-de-sol com baião-de-dois sertanejo”. A carne cortava como uma manteiga. Extremamente macia! O baião-de-dois também estava muito saboroso. Desde que comi essa incrível combinação em seu ápice há anos atrás em Teresina, no Piauí, nunca mais provei uma versão sequer que fosse digna de menção. Essa foi a primeira. Deliciosa e consideravelmente mais leve.

Esquina Mocotó 07

Também fiquei com vontade de provar o “Pirarucu, cuscuz de farinha Uarini, castanha-do-Pará e vegetais”.

Vale mencionar que há opções de pratos para os pequeninos: um burguer e uma nhoca.

Hora de fechar a refeição com chave de ouro. Minha amiga foi no “Sorbet de frutas vermelhas”. Leve e refrescante.

Esquina Mocotó 09

Eu tive que escolher o “Cajá manga – purê de manga com baunilha, sorbet de cajá e coco crocante”. Foi meu item preferido de todo o jantar. Uma das melhores sobremesas que já comi na vida. Absolutamente saborosa, refrescante e belíssima. Digna de aplausos!

Esquina Mocotó 10

Também desejei o “Goiaba, goiaba e goiabada – sorbet de goiaba branca, goiaba confit e goiabada” e o “Chocolate e leite – musse de chocolate, caramelo e sorvete de leite”.

Não sou fã de comida excessivamente técnica e cheia de elementos. Gosto de comida honesta com alma. E foi o que encontrei aqui, um jantar justo com ótima comida, sem nada de mirabolante, e excelente custo-benefício! Gastamos algo em torno de R$ 80 por pessoa, em 4.

Faça reserva e prepare-se para comer muito bem sem se preocupar com a carteira. Minhas reverências a Rodrigo Oliveira…

Esquina Mocotó

Av. Nossa Sra do Loreto, 1104 – Vila Medeiros

São Paulo, SP

Tel. (11) 2949-7049

esquina@mocoto.com.br

Maysa

Perfil_Maysa

Related posts:

As delícias do Sainte Marie Gastronomia

Olá pessoal!

Como dia 20 de Janeiro foi feriado de São Sebastião no Rio, decidi passar o final de semana em São Paulo para rever os amigos e comer muito, mas muito bem…

Muitos lugares que eu queria conhecer… Foi difícil a tarefa de selecionar apenas alguns para o final de semana. Mas foi assim que o Sainte Marie Gastronomia entrou para a lista… Depois de sofrer com zilhões de fotos no Instagram das maravilhas árabes do grande Stephan Kawijian, decidi que o lugar tinha que entrar na lista.

Acordei 7h da matina, cheguei no aeroporto Santos Dumont por volta de 8h, comi um pão de queijo e tomei um café expresso. Já em Sampa, fui para a casa dos amigos e saímos para almoçar. Chegamos no restaurante por volta de 12h50min. Para apaziguar a fome tomamos uma cervejinha e depois de um tempo recebemos o couvert gratuito: a deliciosa coalhada da casa. Que coisa incrivelmente cremosa e azedinha no ponto certo, a melhor que já comi!

Sainte Marie 01

E agora, pasmem, só conseguimos uma mesa para quatro pessoas por volta de 14h40min. A essa altura do campeonato eu já estava caindo de fome, disposta a comer até a mesa. Então pedimos uma porção de Labna “coalhada seca da Sainte Marie” com pistaches e pão árabe para acompanhar, e Mtabaleh “beringela defumada afofada com tahine, alho e al-zeit”. Gente, que coisa incrível essa beringela!

Sainte Marie 02

Sainte Marie 03

O quibe frito infelizmente já tinha acabado, mas nos jogamos nas esfihas de cebola. Definitivamente incríveis e saborosas, foram meus itens preferidos de todo o almoço. Sente essa cremosidade no meio!!!

Sainte Marie 04

Sainte Marie 05

Também pedimos a ótima “kafta de cordeiro afofado”. Conforme definição do cardápio, “kafta é a arte de afofar carne junto com cebolinha, salsinha e aromatisé avec des épices”. Para acompanhar, uma porção de “mejadara (na língua de papai) arroz com lentilha vermelha”. Tudo delicioso!!!

Sainte Marie 07

Sainte Marie 08

Para finalizar com chave de ouro uma incrível moussaka “batatinha em lâmina, beringela, carne moída, molho branco, queijo e forno”. Que coisa fantástica e cremosa! Amei!

Sainte Marie 06

Kawijian é um capítulo a parte… Com o lugar lotado como estava, ainda assim ele conseguia distribuir sua cota de carinho e atenção a todos os clientes e ainda servir uma comida impecável. Eu, que já era sua “colega” de Instagram, adorei conhecê-lo pessoalmente e fiquei encantada por sua humildade e simpatia. Definitivamente sua presença agrega muito à experiência.

Nunca esperei tanto para sentar em algum lugar… Mesmo assim, digo que valeu cada minuto. Lugar simples, aconchegante, comida com jeitinho caseiro e impecável. Do jeito que eu mais gosto! Faça um favor a si mesmo e vá ser afofado no Sainte Marie Gastronomia! Mercizão!

Sainte Marie Gastronomia

Rua Dom João Batista da Costa, 70 – Vila Sônia

Maysa

Perfil_Maysa

Related posts:

Gastronomia: Os éclairs da Faire La Bombe

Olá pessoal!

Hoje gostaria de compartilhar minha experiência na Faire La Bombe, a pâtisserie da curitibana Mariana Araújo, especializada em éclairs (ou bombas, para os íntimos) em São Paulo.

Foi após um almoço na deliciosa hamburgueria Meats que passei na La Bombe de Pinheiros (também há uma filial no Itaim). Foi difícil escolher no menu repleto de opções encantadoras de éclairs a R$ 5,30 a pequena e R$ 7,80 a grande. Acabei optando pela pequena versão de doce de leite argentino coberta com chocolate ao leite. Uma delícia e bem doce! Há algumas opções com chocolate meio amargo, para quem prefere.

LaBombe02

LaBombe03

Para acompanhar pedimos um expresso (R$ 3,90), um macchiato (R$ 4,00) e um latte (R$ 6,00), que vieram acompanhados de um Chokolah orgânico.

LaBombe01

Fiquei louca para voltar e provar outros sabores, como o de brigadeiro coberto com chocolate meio amargo, o de creme de maracujá coberto com chocolate ao leite ou o de creme de frutas vermelhas frescas coberto com chocolate branco. Também queria muito provar as versões salgadas, com sabores como prosciutto e gruyère, queijos au gratin ou presunto e queijo.

Um achado para os amantes do doce!

Faire La Bombe

Rua dos Pinheiros, 223 – Pinheiros

(11) 2628-7667

Maysa

Perfil_Maysa

Related posts:

Para cima

Contato

blogdoqueeupreciso@bol.com.br
 
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: