Postagens Etiquetadas ‘Itália’

De malas prontas: Sob o céu de Florença

Oi pessoal,

Berço do Renascimento italiano e uma das cidades mais belas do mundo, Florença é cenário de catedrais e obras de Michelangelo, Leonardo da Vinci, Botticelli, Donatello, dentre outros. Cerca de 40% do acervo artístico italiano encontra-se ali, na capital da Toscana.

Por todas essas qualidades, é um destino requisitado e quase sempre entupido de turistas. Minha passagem por lá foi no outono de 2012, estação considerada média temporada, talvez porque não exista baixa temporada em Florença. Ainda com a grande circulação de pessoas, o cenário é tão avassalador que cala, e ao admirar toda a sua beleza, é como se o silêncio predominasse. Especialmente vendo o céu refletido no Rio Arno ou o sol se pondo nas pitorescas colinas de Oltrarno da Piazzale Michelangelo.

Rio Arno

Rio Arno

Rio Arno

Rio Arno

Passear por Florença é caminhar deixando-se levar. Basta percorrer alguns pontos turísticos que não podem faltar no seu roteiro e o melhor vai se apresentando.

O Duomo, também conhecido como a Catedral de Santa Maria del Fiore, deve ser admirado de baixo, por dentro, e do alto, pelo Campanile di Giotto.

Duomo, visto do Campanile di Giotto

Duomo, visto do Campanile di Giotto

Vista do Campanile di Giotto

Basílica di San Lorenzo, à esquerda, vista do Campanile di Giotto

Além do Duomo, do Batistério e do Campanile, as principais atrações são: a Piazza della Signoria, a Loggia dei Lanzi (galeria semi-aberta), a Fontana di Nettuno, o Palazzo Vecchio, a Ponte Vecchio, o Jardim de Boboli, o Forte Belvedere, a Basílica di San Lorenzo e a Galleria dell’ Accademia.

Ponte Vecchio

Ponte Vecchio

O maior presente de Florença encontra-se na Piazzale Michelangelo. Um bom digestivo pós-almoço é dispensar o ônibus e subir até essa praça pela Rampe del Poggi e suas escadarias e ladeiras. Para chegar lá, basta atravessar a Ponte alle Grazie, passando para a margem esquerda do Rio Arno, em direção à Piazza Giuseppe Poggi. Ali começa o percurso.

Réplica em bronze do Davi, na Piazalle Michelangelo

Réplica em bronze do Davi, na Piazalle Michelangelo

A vista de Florença da Piazzale Michelangelo impressiona e o pôr do sol foi o mais bonito que já vi. Assim como o céu de Florença…

Florença vista da Piazalle Michelangelo

Florença vista da Piazalle Michelangelo

Pôr do Sol visto da Piazalle Michelangelo

Pôr do Sol visto da Piazalle Michelangelo

Pôr do sol visto da Piazalle Michelangelo

Pôr do sol visto da Piazalle Michelangelo

Depois que a noite entrar e a fome bater, indico o restaurante il Pizzaiuolo. Lá comi a melhor burrata da vida (“Burrata di Corato”). E as pizzas são maravilhosas! Excelente forma de encerrar um dia perfeito em Florença.

il Pizzaiuolo
Via De’Macci, 113
Funcionamento:
Almoço: 12h30 – 14h30
Jantar: 19h30 – 00h30
Fechado aos domingos e durante todo o mês de agosto

Paula

Paula nova

 

 

 

Related posts:

De malas prontas: Rota do Vinho na Toscana – S-222

Oi pessoal,

Vou contar hoje sobre um dos momentos mais especias da viagem pela Europa: A Rota do Vinho na Toscana. O ponto de partida era Florença e o destino final era Siena. O caminho era a estrada S-222, também chamada de Via Chiantigana. Foram quatro dias de setembro na Toscana: o primeiro em Florença, o segundo em San Gimignano, o terceiro na Rota do Vinho e o último em Siena. Já contei aqui sobre o nosso dia incrível em San Gimignano.

Rota do Vinho na Toscana - S-222

Rota do Vinho na Toscana – S-222

Rota do Vinho na Toscana - S-222

Rota do Vinho na Toscana – S-222

O meu desejo inicial era fazer a rota de bike, mas para isso teríamos que ter programado mais dias pela Toscana, para pernoitar em alguma das vinícolas ou cidades do percurso e fazer tudo com muita calma, porque retomar a pedalada após as degustações de vinho não seria recomendável, pelo menos na estrada. No campo, até me arriscaria a pedalar em linha reta. Então fica a dica para quem curte pedalar (em estradas sinuosas), em um nível moderado a intenso de esforço, com uma paisagem de tirar o fôlego.

Nós optamos pelo carro e o alugamos com o essencial GPS. Não programamos visita a nenhuma vinícola. A ideia era nos deixar levar. E deu super certo. Não faltaram ciprestes, oliveiras e vinhedos pelo caminho. E muito vinho!

Vinhedos

Vinhedos

Primeira degustação, no Castello di Verazzano

Primeira degustação, no Castello di Verazzano

Visita a Corte di Valle

Visita a Corte di Valle

Depois de algumas paradas no Castello di Verazzano e em Corte di Valle, resolvemos dedicar algumas horas a Greve in Chianti. Achamos o nome muito apropriado para uma proposta “dolce far niente“. Que charme de cidade, berço do vinho Chianti Classico. E nela, desfrutamos da maior enoteca da Itália. A Le Cantine começou sua história em 1893 e é praticamente um parque de diversões. Basta colocar créditos em um cartão e se perder pela variedade de mais de 1000 rótulos distribuídos em 140 tipos de vinho, acompanhados por 20 tipos de azeite. Uma tábua de queijos e de bruschettas de presunto de parma vai bem para segurar a onda.

Enoteca em Greve in Chianti

Enoteca em Greve in Chianti

Enoteca

Enoteca Le Cantine

Harmonizando com uma tábua de bruschettas de presunto de parma

Harmonizando com uma tábua de bruschettas de presunto de parma

Harmonizando com uma tábua de queijos

Harmonizando com uma tábua de queijos

Na saída da enoteca, passeamos por uma feira artesanal de produtores locais que estava rolando na Piazza Giacomo Matteotti, praça principal no centro da cidade. Foi uma grande sorte termos reservado um domingo para esse passeio. Domingo é o dia universal das feirinhas! Depois de muitas degustações, escolhi o melhor pesto da vida para levar de recordação da Itália e um molho especial para bruschettas. Sábado também é dia de feira por ali, até maior do que a que visitamos no domingo.

Cheios de vinho na mente, não havia pãezinhos com azeite e molhos, queijos e presuntos de parma que sustentassem. Partimos em busca de uma refeição farta e chegamos a Panzano, comuna de Greve in Chianti. Originalmente um castelo medieval, a vida parece passar bem devagar em meio a suas preservadas muralhas e torres. Caminhamos até a igreja Santa Maria Assunta, legado do Império Romano.

Igreja Santa Maria Assunta

Igreja Santa Maria Assunta

Nessa rua mesmo, entramos em um restaurante que foi eleito por unanimidade para saborearmos o nosso almoço, desfrutando de um lindo cenário da Toscana. A refeição escolhida foi a sugestão do dia, com entrada, prato principal e sobremesa. Bruschetta de tomate, ravioli de queijo ao molho sugo e uma sobremesa, elaborada com uma bola de sorvete de creme coberta com pó de cacau e calda de capuccino. Fantástico e simples assim!

Vista do restaurante

Vista do restaurante

Bruschetta de tomate

Bruschetta de tomate

Prato do dia: Ravioli de queijo ao molho sugo

Prato do dia: Ravioli de queijo ao molho sugo

Sobremesa

Sobremesa

Devidamente abastecidos e encantados, retomamos a rota do vinho rumo à Siena. E para encerrar a viagem, conto aqui uma curiosidade a respeito do símbolo do Chianti Classico, o Galo Nero. Numa disputa de território, Siena e Florença acordaram que ao cantar do galo, um cavalheiro representante de cada cidade partiria em cavalgada rumo à cidade oposta. O ponto de encontro demarcaria a divisa do território. Siena selecionou o galo mais belo e parrudo. Florença optou por um galo negro, magrelo e faminto. O galo esfomeado cantou mais cedo, permitindo uma boa vantagem ao cavalheiro florentino, que garantiu à Florença boa parte do território de Chianti. Em homenagem ao galinho, que nunca mais morreu de fome, surgiu a marca do Chianti Classico.

Galo Nero

Galo Nero

 Paula

Paula nova

 

 

 

 

 

 

Related posts:

De malas prontas: Mangia, che ti fá bene!

Oi pessoal,

Hoje dedico esse post a minha melhor refeição na Itália. Comi muito bem em vários lugares na Toscana, em Roma e em Veneza. Mas quem ganhou meu coração foi a Trattoria Chiribiri, em San Gimignano (Toscana).

Nessa viagem, estava hospedada em Florença e fui de carro com o marido e um casal de amigos até San Gimignano, onde passamos o dia. Diz a lenda que a cidade das torres teve início com a construção de um castelo em 63 a.c.. Oficialmente, ela existe desde 929. Muito visitada pelos turistas, San Gimignano pode estar lotada na alta temporada. Nós fomos no mês de setembro, considerado baixa temporada, e o movimento estava bem tranquilo. Fora dos pontos turísticos e das ruas principais dava até para curtir uma certa calmaria.

Vista de San Gimignano do alto da Torre Grossa

Vista de San Gimignano do alto da Torre Grossa

Prédios da Piazza del Duomo

Prédios da Piazza del Duomo no pôr do sol

A Trattoria Chiribiri é um restaurante bem pequeno e que costuma formar longas filas de espera. No nosso caso, como a cidade não estava cheia e nós fomos em um horário alternativo, entre o almoço e o jantar, nós éramos os únicos clientes presentes. Felizmente, a Trattoria não fecha para a siesta. O atendimento foi bem eficiente e o garçom, super atencioso e engraçado.

Placa do restaurante

Placa do restaurante

Optamos pelo vinho tinto da casa, bem gostoso. Mérito da região Toscana, que favorece. Pedimos o Antipasti Toscano, com uma seleção de queijos incríveis, pães crocantes, com uma pitada de mel e nozes.

Antipasti Toscano

Antipasti Toscano

Os pratos principais foram o Spaghetti al sugo di carne e o Gnocchi di patate in pasta rosa. Melhor nhoque da minha vida! O espaguete à bolonhesa também estava delicioso. A sobremesa, como não poderia deixar de ser, foi um tiramisú. Perfetto! O preço dos antepastos e das massas é bem justo, variando em torno de sete euros. As sobremesas custam três euros.

Ngocchi

Gnocchi di patate in pasta rosa

Spaguetti

Spaguetti al sugo di carne

Além da Trattoria, San Gimignano também guarda excelentes opções de vinhos e gelatos.

Trattoria Chiribiri

Piazzetta della Madonna, 1 – San Gimignano – Toscana

Baci,

Paula

Paula nova

Related posts:

De malas prontas: Loja de decoração na Toscana

Oi pessoal,

A Otávia, que já foi nossa colaboradora, tem andado com uma agenda muito apertada, e não tem aparecido com tanta frequência no Blog. 🙁 Mas ela não nos deixou! 🙂 Sempre que sobra um tempinho na correria do dia a dia, ela volta a dar dicas por aqui. E a dica dessa vez é internacional. Assim como eu,  ela também voltou da Europa recentemente e vai contar sobre uma loja na Toscana que ganhou seu coração. Aproveitem! Beijos, Paula.

Le Sorelle 

Por Otávia

Eu amo objetos de decoração, uma mesa bem posta, velas, copinhos fofos, lindos guardanapos, cestos de palha… Imaginem uma loja linda, com tudo isso, somada a uma cidade medieval localizada no alto da região da Toscana, na Itália ! Pois é. Foi em San Gimignano que conheci a loja “Le Sorelle”.

Essa mini empresa é familiar, tanto que o seu nome “Le Sorelle” significa “As irmãs”.

As quatro irmãs – Fonte: http://www.lesorelle.toscana.it/

Meus olhos brilharam quando vi a vitrine daquela lojinha rústica, cheia de objetos lindos, pintados a mão, tão delicados e fofos… foi amor à primeira vista.

Quando entrei na loja fiquei totalmente rendida, pois, além de ser LINDA, estava tocando Vanessa da Mata: “Como pode ser gostar de alguém. E esse tal alguém não ser seu (…)”. Ouvir música brasileira em outro país não tem preço. Dá muito orgulho!

Os produtos são feitos artesanalmente e sempre com a preocupação de respeitar a natureza e as tradições da região da Tosacana.

Plantas e arranjos. Fonte: http://www.lesorelle.toscana.it/

Tem muitos objetos decorativos para casa, mas também vendem bolsas, echarpes, sabonetes, aventais de cozinha… Enfim, tem um pouquinho de tudo o que a gente ama.

Produtos para a casa

Produtos para o corpo. Fonte: www.ouiifeel.wordpress.com

Eu não resisti e comprei uma toalha de mesa maravilhosa, toda pintada à mão.

Toalhas de mesa

Toalhas de mesa

Ah, a Le Sorelle tem lojas em outras cidades da Toscana. Confiram no site aqui. Eu não consigo descrever em palavras essa lojinha. Repito as palavras que estão no site: “não pense que não há mais nada a acrescentar, porque as palavras não podem descrever a sensação que você pode ter ao cruzar as portas desta loja (…)”.

A sensação é de total encanto. Dá vontade de trabalhar lá! Se forem a San Gimignano não deixem de conhecer essa lojinha, vocês nunca mais irão esquecê-la!

Espero que tenham gostado da dica!

Beijos,

Blogueira do dia: Otávia

Related posts:

Para cima

Contato

blogdoqueeupreciso@bol.com.br
 
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: