Oi pessoal,

Depois de uma longa temporada apresentando aqui as dicas de viagem da Tailândia e do Laos, chegou a vez de contar sobre o Camboja, o último país que conheci no Sudeste Asiático em janeiro desse ano.

Me limitarei a Siem Reap que foi a única cidade do Camboja que conheci, assim como muitas pessoas que vão até lá atraídas por sua riqueza histórica e arquitetônica e principalmente por Angkor Wat, listado na 10ª posição dentre as novas maravilhas do mundo, pela votação organizada pela NOWC milestones.

Camboja - Angkor Wat 2

No post de hoje listarei as dicas imperdíveis de Siem Reap, assim como um programa um tanto dispensável, dentre outras informações importantes.

Quando ir

O clima de Siem Reap é semelhante ao de Bangkok, na Tailândia. O melhor período do ano para visitar é de novembro a fevereiro, quando a temperatura é mais amena e não chove. Janeiro é considerado o melhor mês. Nós passamos três dias na cidade. Para nós foi suficiente.

Como chegar

Nós voamos de Luang Prabang, no Laos, até Siem Reap pela Lao Airlines. Contando com uma parada no sul do Laos para abastecer a aeronave, a viagem durou 3:40. Brasileiros precisam de visto para entrar no país. Ao chegar ao aeroporto, além do pagamento da taxa de cerca de US$ 25,00 será necessário apresentar original e cópia colorida do passaporte e uma foto 3×4 ou 5×7.

Conversão

A moeda do Camboja chama-se Riel e é extremamente desvalorizada, tanto que ela não é utilizada no turismo. Até mesmo os cardápios dos restaurantes somente apresentam os preços em dólar. Como as coisas são muito baratas por lá, nós só usávamos dinheiro. Só usei mesmo o cartão de crédito para pagar as despesas em uma clínica hospitalar. Sim, eu tive uma infecção bacteriana pesada nessa viagem. Tive que tomar soro e uma série de remédios. Passei muito mal e emagreci 6 quilos. Não foi fácil. Sorte que estávamos com um guia que falava inglês e nos levou até a clínica Lysreyvyna II e explicou o que eu estava sentindo na recepção porque ali ninguém falava inglês. Felizmente, com o médico que me atendeu conseguimos nos comunicar. Eu tinha feito o seguro viagem da Visa por ter pago as passagens aéreas com o cartão de crédito. Levou cerca de 5 meses, mas fui 100% reembolsada das despesas com o atendimento e exames na clínica e medicamentos.

Como se locomover

Para os passeios diurnos aos templos nós contratamos um guia com carro, mas quando queríamos ir ao Night Market, pegávamos um remok (tuk-tuk do Camboja) na porta do Tara Angkor Hotel, onde estávamos hospedados, e pagávamos 1 dólar pela viagem de dez minutos.

Trio de templos imperdíveis com guia particular

Achei fundamental ter um guia conosco, que foi nos contando sobre a história da civilização Khmer e as curiosidades das construções, mostrando os melhores pontos para fotografias e pegando os atalhos para fugir dos grupos de turistas. Ele nos levava nos horários mais tranquilos, enquanto o povo estava almoçando, ou no fim de tarde, próximo do fechamento, com o templo vazio e a luz maravilhosa. E até tirava ótimas fotos nossas!

Angkor Wat

Camboja - Angkor Wat

Angkor Wat é símbolo da bandeira nacional e da moeda do Camboja e vai além, servindo de inspiração para a criação de marcas de hotéis e de produtos, como a cerveja Anchor. Considerada a maior construção religiosa do mundo, com origem hindu e depois budista, o Complexo Angkor foi tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade e é a maior representação da civilização Khmer.

Ankor Thom e Bayon

Camboja - Angkor Thom

Angkor Thom é composta por várias construções, incluindo templos e locais para encontros sociais e manifestações culturais, como os Terraços dos Elefantes e dos Reis Leopardos, com paredes minuciosamente talhadas que revelam as heróicas vitórias dos reis cambojanos.

Bayon

Camboja - Bayon Faces

Camboja - Bayon

Bayon, localizado no centro de Angkor Thom, possui 54 torres, cada uma delas compostas de 4 faces de Avalokitesvara (divindade oriental), representante da suprema compaixão de todos os Budas, esculpidas com grande semelhança ao rosto do rei Jayavarman VII. As faces representam os 4 pontos cardeais e foram esculpidas em vários blocos de pedra que juntos compõem as imagens.

Ta Prohm

Camboja - Ta Prohm 2

Camboja - Ta Prohm

Diferente das demais construções do complexo Angkor que tiveram sua vegetação retirada após a exploração francesa,  Ta Prohm foi totalmente preservado. Árvores centenárias cresceram e suas raízes e troncos permeiam as construções como se fossem suas vigas. É considerado o templo mais místico de todo o complexo e ficou mundialmente conhecido depois que Angelina Jolie gravou as cenas do filme Lara Croft – Tomb Raider.

Night Market – para comer, beber, fazer compras e massagem

Camboja - Fish massage

O Night Market é o destino certo de todos os dias, seja para o almoço ou jantar, mas certamente para as compras de artesanato, acessórios e muitos itens de decoração. Prepare-se para a negociação de preço pesada. Os produtos das barraquinhas chegam a cair pela metade do preço. Seja firme na sua oferta e você conseguirá se sair bem. Ali é também o melhor local para fazer massagem. 1 hora de massagem por US$ 5,00! Pessoalmente, curti mais as massagens da Tailândia e do Laos, mas por US$ 5,00 está mais do que justo. Por esse mesmo valor você come pratos nos diversos restaurantes. Destaque para a fish massage com 30 minutos de duração que custa US$ 3,00, com direito a uma Anchor Beer geladinha. Sensacional! Prepare-se para muitas cócegas nos primeiros 5 minutos, depois é só aproveitar e torcer para os peixinhos gostarem dos seus pés.

Haven – o melhor restaurante de Siem Reap

Camboja - anchor beer

Camboja - Haven

No Haven fizemos a nossa melhor refeição de Siem Reap. O lugar é muito gostoso, o restaurante tem uma proposta social muito bacana, os nossos pratos estavam muito saborosos, a cheesecake de biscoito Oreo estava um espetáculo e o preço é similar aos dos restaurantes do Night Market. Imperdível!

Cerimônia de doação de comida aos monges

Camboja - ritual budista

Nosso guia nos levou a uma cerimônia cantada em homenagem ao Dia do Buda, em que a população doa comida aos monges. Como cada dia da semana é representado por um Buda específico (representando os estágios que o levaram ao Nirvana), a frequência dessa cerimônia é a cada 8 dias, para os dias da semana irem evoluindo. Ouvir o canto de mais de 100 monges é uma experiência muito legal.

Passeio de barco pelo rio Tonle Sap com visita às vilas flutuantes

Esse foi o único programa de Siem Reap que eu abriria mão. Achei um pouco decadente fazer esse passeio de barco para observar o estilo de vida miserável da população ribeirinha de Tonle Sap. As famílias vivem ali em vilas flutuantes, em condições precárias e ausência total de higiene. É uma realidade triste. Fiquei até constrangida de tirar fotos. Com o crescimento do turismo e essa ter se tornado uma programação obrigatória nos roteiros da cidade, as crianças de lá foram ensinadas a pedir esmola aos gringos. Basta se aproximar delas e automaticamente vem o pedido por 1 dólar. Pode ser tocante para pessoas de países ricos e desenvolvidos, mas nós brasileiros, que já convivemos com tanta desigualdade social e tanta pobreza, só nos remete aos nossos próprios tristes problemas. Me lembrou as excursões que os gringos fazem às nossas favelas. Enfim, não curti o passeio e não recomendo.

Camboja - casa flutuante no Rio Tonle Sap

Camboja - comunidade ribeirinha de Tonle Sap

Essas foram as minhas experiências vividas em Siem Reap, no Camboja. Finalizo então todos os momentos vividos no Sudeste Asiático que eu queria compartilhar aqui com vocês.

Beijos e até a próxima viagem,

Paula

Paula nova

Related posts: