Postagens Etiquetadas ‘Barcelona’

De malas prontas: A Barcelona de Gaudí

Oi pessoal,

É com ares comemorativos que apresento a Barcelona que respira Gaudí. Há 161 anos nasceu Antoni Gaudí, em 25 de junho de 1852, na região da Catalunha. O arquiteto que se considerava um estudante do “grande livro da natureza” era um verdadeiro manifestante da Art Nouveau e sabia usufruir dos avanços tecnológicos da 2ª Revolução Industrial em suas obras, o suficiente para ser incompreendido na sua época. Mas também suficiente para ser apreciado como “arquiteto de Deus”, título proveniente de sua devoção católica e de seu maior legado, a Sagrada Família.

Sagrada Família

Sagrada Família

Detalhe da fachada da Sagrada Família

Detalhe da fachada da Sagrada Família

Interior da Sagrada Família

Interior da Sagrada Família

Gaudí assumiu sua construção aos 31 anos de idade e se dedicou por quatro décadas à obra até seu último ano de vida. A  Sagrada Família permanece inacabada, em constante evolução e não se estima a conclusão antes do centenário de sua morte em 2026. Só vendo ao vivo para compreender a sua grandiosidade e complexidade. É, no mínimo, incrível.

Basta caminhar por Barcelona e perceber a presença de Gaudí nas áreas urbanas da cidade, seja por tijolos modelados, cerâmicas e metais brilhantes e multicoloridos ou por estruturas muito complexas. Marcadas por um estilo único, é impossível passar em frente às obras de Gaudí e não reconhecê-las. Qualquer roteiro básico de Barcelona contemplará, além da Sagrada Família, o Palácio Güell, o Parque Güell, a Casa Batlô e a Casa Milà, obras classificadas como Patrimônio Mundial pela UNESCO entre 1984 e 2005.

O Palácio Güell, localizado no bairro do Raval, foi construído entre 1885 e 1890 para servir de residência à família do empresário Eusebi Güell, principal cliente de Gaudí. Destaque para o terraço com o seu visível fascínio e a criatividade na arte de desenvolver chaminés.

Chaminés do Palácio Güell

Chaminés do Palácio Güell

Detalhe de uma das chaminés do Palácio Güell

Detalhe de uma das chaminés do Palácio Güell

O Parque Güell é um grande parque urbano localizado no distrito de Gràcia, também construído por encomenda de Eusebi Güell, entre 1900 e 1914. No seu interior, a Casa-Museu Gaudí foi residência do arquiteto por quase 20 anos e guarda um acervo de obras e objetos pessoais. Essa pode ser uma tarde bem agradável, em baixa temporada. Caso contrário, o parque fica extremamente lotado. De lá, apresenta-se uma bela vista para a Sagrada Família.

Parque Güell

Construções do Parque Güell

Parque Güell

Construções do Parque Güell

Vista do Parque Güell para a Sagrada Família

Vista do Parque Güell para a Sagrada Família

A Casa Milà, conhecida popularmente como La Pedrera, foi construída entre os anos 1906 e 1912. Localizada no Passeig de Gràcia, no bairro Eixample, a casa é um centro cultural de shows e exposições. Eu conheci a La Pedrera em uma noite de jazz no terraço. A banda estava instalada bem no centro e o público ficava espalhado pelos seus degraus e desníveis, conhecidos pela semelhança com o solo lunar. Muito diferente! Mas um tanto desconfortável para assistir a um show. Ainda assim, vale conferir uma atração noturna no terraço, com direito a uma vista bacana para o Passeig de Gràcia.

La Pedrera

La Pedrera

Terraço do La Pedrera

Terraço do La Pedrera

Noite de jazz no La Pedrera

Noite de jazz no La Pedrera

A Casa Batlló é um edifício, situado no nº 43 do Passeig de Gràcia, na Ilha da Discórdia, bairro modernista da cidade de Barcelona. Foi construída entre 1875 e 1877 e é conhecida como “A Casa dos Ossos”, pelo formato dos balcões exteriores, que remetem a um crânio.

Casa Batlló

Casa Batlló

Conhecer Barcelona é conhecer Gaudí e vice-versa, não é mesmo? 😉

Beijos,

Paula

Paula nova

Related posts:

De malas prontas: El Xampanyet – Barcelona

Oi pessoal,

Apresento hoje um ponto de parada obrigatória em Barcelona. Se você deseja sentir o espírito cosmopolita catalão com um clima de vila antiga, deve dedicar um tempo caminhando pelas ruas estreitas do bairro El Born.

Estreitas ruas de Barcelona próxima à Rambla

Estreita rua de Barcelona próxima à Rambla

Tomado por ruelas, pequenas praças, bares e restaurantes, o descolado Born conserva o El Xampanyet com os mesmos ares desde 1929. O bar tradicional de tapas divide o destaque da rua Montcada com o Museu Picasso. Mas não vamos falar de obras aqui e sim da arte da culinária e da cultura catalã.

Entrada do sempre lotado El Xampanyet

Entrada do sempre lotado El Xampanyet

O El Xampanyet é ótima opção para abrir a noite e começar os trabalhos, degustando o vinho branco espumante que dá nome à casa, e também cavas e cervejas, acompanhadas pelos combinados de tapas, com destaque para as anchovas e o presunto ibérico.

Ambiente do El Xampanyet

El Xampanyet sempre lotado

Balcão do El Xampanyet

Balcão do El Xampanyet

O grande lance desse bar é o ambiente. De forma alguma chega a ser o melhor local para comer tapas em Barcelona, mas com certeza, a atmosfera do lugar vai te impressionar muito. A começar pelo ano de inauguração. Nós, brasileiros, não estamos acostumados a ver com muita frequência estabelecimentos com mais de 50 anos de idade por aí. Esse está prestes a completar 85 aninhos. E há pouco tempo, me surpreendi na leitura de um suspense do autor espanhol Carlos Luiz Zafón (A Sombra do Vento), cuja história se passa em Barcelona, em 1945, e seus personagens são frequentadores do Xampanyet. E eu já havia passado também por lá, em 2012. O melhor é que ele nem estava no roteiro. Chegamos ao bar, após a visita ao Museu Picasso, quando ele tinha acabado de abrir. Ou seja, conseguimos uma mesa! Ali está sempre lotado, frequentado principalmente pelos locais.

Os barris de Xampanyet

Os barris de cerveja e vinho

Nossas escolhas foram pelas variações da cerveja espanhola Estrella Damm e pela cava da casa. Como não sabíamos quais tapas escolher, pedimos uma sugestão de um combinado do que tem mais saída no balcão. Fomos apresentados às azeitonas recheadas com anchova, grissini enrolado com presunto ibérico, tortilha, mini pimentões vermelhos recheados de queijo, batatas calabresas cobertas com queijo e pimentão e bruschettas de anchova e de presunto de parma.

Cervejas espanholas e a cava da casa

Cervejas espanholas e a cava da casa

Combinado de tapas

Combinado de tapas

Mini pimentões vermelhos recheados com queijo

Mini pimentões vermelhos recheados com queijo

Batata calabresa coberta com queijo e pimentão

Batata calabresa coberta com queijo e pimentão

As tapas são bem gostosas e bem calóricas também. Vão muito bem com cerveja e cava! A minha tapa preferida foi o mini pimentão vermelho recheado de queijo. Atenção à mensagem no azulejo que decora a parede do bar, junto com tantos outros artigos temáticos. Adorei! rs

El Xampanyet 9

El Xampanyet

Carrer de Montcada, 22 – El Born

Próximo ao Museu Picasso

Terça à Sábado das 12h-16h e das 19h-23h30 / Domingo 12h-16h

Paula

Paula nova

 

Related posts:

Para cima

Contato

blogdoqueeupreciso@bol.com.br
 
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: