Arquivo para a Categoria ‘Passeios’

De malas prontas: Um passeio por Zaragoza (ES)

Olá pessoal!

Segue mais um post com dicas da Espanha. Desta vez vou falar sobre o que fiz nos dois dias que fiquei em Zaragoza.

Já começo dizendo que adorei Zaragoza. Achei uma cidade super charmosa e tranquila, cheia de praças charmosinhas como a da foto abaixo que ficava bem em frente ao meu hotel, no centro histórico da cidade.

Espanha - 2014

O tempo era curto, porém acredito que suficiente para conhecer o principal da cidade. A primeira parada foi no Palacio de la Aljafería, declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 2001, de arquitetura islâmica. Achei lindíssimo e um agradável passeio. Vale muito a pena.

Espanha - 2014

Espanha - 2014

Depois visitei o complexo construído para a Expo 2008, que tinha como tema “Água e Desenvolvimento Sustentável”. Há diversos pavilhões e praças com arquitetura bastante interessante. Visitei o Aquário que fica no complexo, porém não acho que valha a pena. Talvez seja legal para quem estiver com crianças, mas é um aquário pequeno.

Espanha - 2014

No dia seguinte visitei a praça das catedrais com a bela Basílica de Nuestra Señora del Pilar e a La Seo. Belíssimas construções, vale visitar por dentro. Também nesta praça está o edifício La Lonja, que hoje é uma Sala de Exposições do Ajuntamento de Zaragoza. Bem pertinho da praça fica o Museo Goya. Vale a visita para quem admira o trabalho do artista.

Espanha - 2014

Nesta mesma região pode-se passar pelas ruínas romanas. A segunda foto abaixo trata-se do Museo del Teatro de Caesaraugusta, do qual tirei foto apenas por fora.

Espanha - 2014

Espanha - 2014

A caminho do próximo passeio encontramos o simpático Tiko Teko para fazer um lanchinho. Sanduíches de todos os tamanhos e muito baratos. Os da foto foram EUR 3,00 cada.

Espanha - 2014

De barriga cheia, a próxima parada foi o Parque Grande José Antonio Labordeta. Um pouco longe do centro histórico mas bem tranquilo de chegar de ônibus. Um parque muito bonito! Achei que valeu a visita.

Espanha - 2014

Espanha - 2014

Estas são as minhas dicas dos dois dias que fiquei em Zaragoza. Gostou? E você, recomenda algum outro passeio em Zaragoza?

Maysa

20120506_ensaiomaysalucas-40

 

Related posts:

Casa Daros: Exposição le parc lumière

Oi pessoal,

A dica de hoje mistura arte, arquitetura e gastronomia. A Casa Daros, um casarão de 1866 localizado em Botafogo, é um espaço lindo e agradável, voltado para a difusão e a reflexão da arte latino-americana contemporânea.

Palmeiras na entrada da Casa Daros

Palmeiras na entrada da Casa Daros

A Casa Daros foi projetada por Francisco Joaquim Bethencourt da Silva (1831 – 1912), autor de algumas construções importantes do Rio de Janeiro, como o edifício do Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro da Cidade. Depois de uma obra monumental de reforma e restauro, o edifício que já foi um orfanato para meninas pobres e uma escola para órfãs reabre ao público com salas de exposição e de arte e educação, biblioteca, auditório, o restaurante-café Mira! e uma loja.

Entrada da Casa Daros

Entrada da Casa Daros

Pátio interno da Casa Daros

Pátio interno da Casa Daros

O restaurante-café Mira!, localizado dentro da Casa Daros com entrada independente, possui uma área interna climatizada e outra externa, perfeita para os dias mais frescos. A cozinha é comandada pela chef Roberta Ciasca, Danni Camilo e Steph Quinquis, donos do Miam Miam e Oui Oui, restaurantes também situados em Botafogo. O Mira! vem formando fila de espera frequente, por isso é recomendável chegar cedo. Na próxima visita conseguiremos uma mesa e contaremos a experiência aqui.

A exposição principal atual da Casa Daros é “le parc lumière”, constituída por obras cinéticas do argentino Julio Le Parc e estará presente até o dia 23 de fevereiro de 2014.

Seguem abaixo alguns trechos da apresentação da exposição.

“Nossa exposição na Casa Daros enfoca um dos aspectos mais importantes da obra do artista: sua preocupação com as alterações da luz. As peças na Coleção Daros Latinamerica, a maioria datada dos anos 1960, somam-se para formar uma grande sinfonia de luz em movimento…

Com alegria e leveza, ele nos transporta para um universo caleidoscópico de luz que tremula, brilha, dança, salta e ondula, um reino de irresistível elegância e beleza, que exerce fascínio hipnótico. No jardim de luz encantado de Le Parc, tornamo-nos crianças de novo, absortos em nossos jogos, esquecidos do resto do mundo.”

Experiência belíssima e desconcertante. Confiram algumas fotos das obras.

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

le parc lumière

Casa Daros

Entrada

Exposição principal: R$ 12 / Entrada gratuita às quartas-feiras / Estudantes e idosos: Meia-entrada, com apresentação de carteira

Horários

Quarta-feira a sábado: 11h às 19h / Domingos e feriados: 11h às 18h

Mira!

Café: Quarta a sábado, das 11h às 19h / domingos e feriados, das 11h às 18h
Restaurante: Quarta a sexta, das 12h às 22h / Sábado, das 12h às 19h / Domingos e feriados, das 12h às 18h.
Tel: 21 2275-0737

Paula

Paula nova

 

Related posts:

O Rio do Leme

Oi pessoal,

Hoje é dia de admirar a Cidade Maravilhosa pelos olhos do Forte do Leme. Esse programa é ideal para um domingo de sol no inverno carioca, podendo ser um passeio agradável, um ensaio fotográfico, uma fonte histórica ou um exercício para o corpo e para a mente.

Forte Duque de Caxias

Forte Duque de Caxias

O Forte Duque de Caxias, construído entre 1776 e 1779, servia como alerta às fortificações da Baía de Guanabara quanto à aproximação de embarcações inimigas. Os canhões e a estrutura presente são oriundos da última reforma, realizada na década de 30. Desativado em 1965, aquele que já foi nomeado Forte da Vigia, Forte da Espia e Forte do Leme, abriga atualmente o Centro de Estudos de Pessoal do Exército Brasileiro. Após uma revitalização em 2010, o Forte apresenta, além da bela vista, um memorial a Caxias, galerias sobre a história do Forte e a área de Proteção Ambiental e um espaço para exposições temporárias sobre o meio ambiente.

Morro do Leme

Morro do Leme

Subida para o Forte

Subida para o Forte

O passeio começa com uma subida de 800 metros até o topo do Morro do Leme, por uma estrada arborizada pela Mata Atlântica, em meio a Área de Proteção Ambiental do Leme. A ladeira é formada por paralelepípedos. Logo, calçados confortáveis são essenciais. Não acreditei quando cruzei com uma desavisada se equilibrando sobre as pedras com saltos finos e altos.

A subida pode durar cerca de meia hora. É recomendável a hidratação prévia nos quiosques da orla, assim como, levar uma garrafinha d’água para o final do percurso.

Para os atletas, planejar uma corrida pela orla de Copacabana e encerrá-la com a subida até o Forte, sem deixar o ritmo cair, pode ser um treinamento intensivo. Chegar lá e fazer o alongamento final com uma vista de 360 graus recompensa qualquer esforço.

Vista para a Praia de Copacabana, Cristo Redentor, Morro Dois Irmãos e Pedra da Gávea

Praia de Copacabana, Cristo Redentor, Morro Dois Irmãos e Pedra da Gávea

Vista para as Ilhas Cagarras

Ilhas Cagarras

Pão de Açúcar

Pão de Açúcar

Nós chegamos até lá de skate e patinete e subimos com eles para fazer umas fotos lá de cima, com vista para pontos turísticos como o Pão de Açúcar, a Orla de Copacabana, o Cristo Redentor, além do Morro Dois Irmãos, a Pedra da Gávea, as Ilhas Cagarras e Niterói.

Sobre rodas nas alturas

Sobre rodas nas alturas

Sobre rodas nas alturas

Sobre rodas nas alturas

Vista do Forte

Vista do Forte

Esse é um ponto de vista do Rio de Janeiro diferenciado e pouco frequentado. Por isso, pode ser um local muito interessante para um ensaio fotográfico, com diversos cenários e sem a intervenção de outras pessoas.

E depois de admirar tanta beleza, nada mais justo que uma parada na volta do Forte para um mergulho na Praia do Leme, não?

Praia do Leme

Praia do Leme

O Rio, com sua abundância de morros e montanhas, é recheado de mirantes. Já até apresentei dois deles aqui: o Parque do Penhasco Dois Irmãos e o Morro da Urca. São excelentes opções para contemplar a beleza carioca.

Caso alguém tenha ficado curioso com o patinete, também já falei sobre ele aqui.

Forte Duque de Caxias (Forte do Leme)

Endereço: Praça Almirante Júlio de Noronha, s/nº – Leme
Tel: (21)3223-5076/3223-5000
Site: www.cep.ensino.eb.br
Funcionamento: Terça a domingo, 9h30 às 16h30
Entrada: R$ 4,00

Paula

Paula nova

Related posts:

Patinete Razor

Oi pessoal,

Hoje venho com uma super novidade!! Apresento o presente que ganhei de Natal do maridão: um patine Razor!! Vimos muito dele na viagem para a Europa em setembro/2012, especialmente em Barcelona (ES). Lá as ruas são muito mais apropriadas para o uso constante de skate e patinete como meio de transporte, por conta do asfalto lisinho. Não é nem de perto o nosso caso, mas ao menos temos muita orla para aproveitar. Nós costumamos utilizar muito o Aterro e as ciclovias da Praia de Botafogo e da Praia do Flamengo, por terem mais espaço e a circulação de pessoas ser menor.

De Razor na Praia de Botafogo

De Razor na Praia de Botafogo

Ainda não se vê esse estilo de patinete no Brasil, mais robusto e com as rodas maiores. Mais estáveis, elas sofrem menos com os defeitos da pista e permitem atingir velocidades muito mais altas do que os patinetes que circulam por aí. Como ainda não é possível encontrar um Razor A5 Lux à venda no nosso país, a compra pode ser feita pelo site da Amazon.com, ao preço de US$ 76,00. Mas com as taxas de importação e o frete, esse preço quase dobra.

Detalhe do patinete

Detalhe do patinete

Apropriado para crianças maiores de 8 anos, o Razor A5 Lux pode suportar adultos com até 100kg. Com uma estrutura dobrável de alumínio, é super leve (menos de 4kg) e muito prático de carregar. Também é muito fácil aprender a andar nele. No terceiro passeio, eu já estava toda confiante, super soltinha. O interessante é que dá para andar tranquilamente, sem esforço, ou optar por um treino mais intenso, forçando a velocidade e andando em planos inclinados. Eu que não levo muito jeito para o skate, encontrei a melhor forma de acompanhar o Pedro de skate. Se eu quiser, ando até mais rápido que ele. 😉

Na pista

Na pista

Acelerando...

Acelerando…

Curtindo o descidão

Curtindo o descidão

Meu próximo desafio é me aventurar no skate park. Ainda preciso desenvolver as minhas habilidades radicais pra isso. rs

Brincando no skate park

Brincando no skate park

Os grafites do skate park

Os grafites do skate park

Para vocês sentirem a sensação de andar num Razor A5 Lux, o Pedro fez um vídeo do rolé que demos no mesmo dia em que tiramos essas fotos. Sente só!

Curtiram? Eu amo!! \o/

Beijos e até,

Paula

Paula nova

 

 

 

Related posts:

Passeio: Piquenique no Parque do Penhasco Dois Irmãos

Tem coisa melhor que fazer um piquenique num dia lindo com o frescor do nosso inverno carioca? E, se juntar a isso, um cenário incrível digno de Patrimônio Cultural da Humanidade (prêmio recém-conquistado pela nossa Cidade Maravilhosa). A dica de hoje é preparar sua cesta com os itens mais gostosos para o seu café da manhã e partir para o Parque do Penhasco Dois Irmãos.

Tratando-se de piquenique, o Rio oferece muitos cantinhos pra lá de queridos para estendermos a boa e velha toalha xadrez vermelha e branca, como o Parque Lage, a Lagoa Rodrigo de Freitas, a Praia do Flamengo, a Floresta da Tijuca, que são locais que vem à cabeça de muitos quando bate aquela vontade de tomar café ao ar livre. Mas tem um lugar que muita gente se esquece ou até mesmo não conhece, que é o Parque do Penhasco Dois Irmãos.

Criado em 1992, projeto do paisagista Fernando Chacel, o Parque tem uma visão privilegiada do Morro Dois Irmãos, vista panorâmica para as praias de Ipanema e do Leblon, vista para as Ilhas Cagarras, para o Arpoador, Lagoa Rodrigo de Freitas, Jockey Clube, Cristo Redentor, para a praia do Sheraton São Conrado e para a Favela do Vidigal, com seu colorido fazendo um contraponto com os tons de azul do mar.

Vista do Parque para Ipanema e Leblon

Praia do Sheraton

Favela do Vidigal

Para chegar ao Parque tem que ir até o final do Leblon, na Av. Visconde de Albuquerque e virar à esquerda da Rua Aperana e subir uma ladeira sinuosa. Os esportistas podem ir caminhando ou de bike, mas para fazer piquenique é recomendável ir de carro. O Parque oferece um estacionamento para 40 carros, banheiros, parquinho infantil, ótima organização e policiamento. E claro, muita área livre e verde para contemplar a natureza e os animais que vivem por lá.

Parque com deck ao fundo

Parque com lago de ninfeas, papiros e bromélias

Borboletas namorando

Lagarto encarado

Existem muitos pontos estratégicos para armar o piquenique, podendo ser na grama com direito a sombra das árvores ou no deck de madeira com uma das melhores vistas de lá. Como o sol não estava muito quente, optamos pelo deck até porque ali tivemos a companhia dos micos ansiosos por umas frutas frescas e que deram uma graça a mais ao evento.

Piquenique

Piquenique

Piquenique

Mico curioso

O que levar vai do gosto de cada um, mas fiz uma lista com os itens que escolhemos para o nosso piquenique e com algumas dicas importantes.

 Nosso Piquenique:

– Sucos diversos e água de coco do Hortifruti comprados no dia

– Água Mineral

– Iogurtes de frutas

– Nescau Light de caixinha

– Bolo de fubá em porções individuais (preparado pela minha vovó)

– Pães diversos fresquinhos (pão de sal, gergelim, ciabatta, provolone e australiano)

– Polenguinho (mais prático para conservar), queijo prato e blanquet de peru

– Salada de frutas compradas no dia no Hortifruti

– Geléia de morango

– Manteiga

 Dicas:

 – Levamos todas as bebidas, frutas e frios em um cooler com gelo. Bolsa térmica também serve. Isso é importante para conservar os alimentos.

– Copos, talheres, potes, bandejas e guardanapos descartáveis. As facas de corte também são necessárias para os pães, mas leve o mínimo necessário.

– Toalha xadrez vermelha e branca (para dar charme) e cangas para sentar se o local escolhido for à grama.

– Cesta de palha ou sacola reciclável para levar o que não precisa ir à bolsa térmica.

– Repelente e filtro solar (ninguém quer levar recordações ruins do piquenique).

– Sacos de lixo para recolher tudo ao final.

– Máquina fotográfica para registrar os momentos.

– Criatividade para decorar seu piquenique. Dessa vez não rolou, mas fica lindo colocar flores para enfeitar.

Depois do piquenique, fomos tirar umas fotos e curtir a vista. Espero que tenham gostado da dica! E a visita ao Parque do Penhasco Dois Irmãos é recomendada independente de piquenique, viu? Beijos e até o próximo passeio.

Parque do Penhasco Dois Irmãos

Rua Aperana – Alto Leblon

Aberto diariamente de 8h às 18h.

Entrada Gratuita

Paula

Related posts:

Para cima

Contato

blogdoqueeupreciso@bol.com.br
 
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: